a dona desse blog
é de uma teimosia absurda. além de ser psicóloga, é leitora, aspirante à escritora, filha, irmã, tia e amiga, é indecisa por natureza, não sabe fazer planos e deixa sua vida ser dominada por uma ansiedade que ela sempre achou que disfarçava bem. acha que todo dia é ideal pra questionar se suas ações estão certas, se está sendo justa consigo, se faz o que gosta (e por enquanto faz). é uma dessas pessoas que gosta da solidão da própria companhia mas não dispensa uma cervejinha com aquelas pessoas que sabem conversar, de preferência em um boteco bem boteco, porque estes servem as mais geladas.

livejournal
orkut
lastfm
twitter
facebook

links
ficadica
lentes coloridas
música de elevador
felicidade plástica
te amo, porra
um solilóquio
assopra tu
fuxicando sobre artes
luckyscars
e a vida, etc.
tofu studio
pipoca com cerveja
don't hesitate to hate
casa da chris
fina flor
fingindo dores
das minhas cores
que besteira
clarissa lamega
circulando por curitiba
terra da garo(t)a
just roll the dice
tantos clichês
I misbehave
vai melhorar, eu juro
superoito
sem pickles
um conto para narciso


passado
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Março 2010
Abril 2010
Maio 2010
Junho 2010
Julho 2010
Agosto 2010
Setembro 2010
Outubro 2010
Novembro 2010
Dezembro 2010
Janeiro 2011
Fevereiro 2011
Março 2011
Abril 2011
Maio 2011
Junho 2011
Julho 2011
Agosto 2011
Setembro 2011
Outubro 2011
Novembro 2011
Dezembro 2011
Janeiro 2012
Fevereiro 2012
Março 2012
Abril 2012
Maio 2012
Junho 2012
Julho 2012
Novembro 2012
Janeiro 2013
Fevereiro 2013
Março 2013
Abril 2013
Junho 2013
Agosto 2013
Setembro 2013
Outubro 2013
Novembro 2013
Dezembro 2013
Fevereiro 2014



  sexta-feira, 30 de julho de 2010
Sobre dias como o de hoje

E um lindo dia, com tempo gostoso, céu aberto, sol forte e um vento sutil no último dia de férias pode ficar ainda melhor. Pode ficar melhor se você resolver almoçar com aquela pessoa que você adora, mas que não encontra sempre, tomar um café com ela, entregar presentes feitos com carinho e comprar uma gérbera de cada cor, para deixar a casa mais parecida com toda a claridade que entra.

Como ficar triste num dia como o de hoje, com um Jardim Botânico cheio de crianças, meninas vestidas de rosa e lilás, meninas e meninos rolando nos barrancos, sem se preocupar que a grama recém-cortada vai grudar na roupa e nem com a coceira desgraçada que vão sentir imediatamente. Só quem já rolou na grama sabe a delícia da tontura que a gente sente depois, tontura que compensa a coceira e a bronca da mãe por causa da roupa suja. Tudo parece perfeito quando é possível rolar barranco abaixo, levantar e sair correndo, gritando, pulando, porque um dia desses, realmente merece gritos e pulos. Merece uma comemoração, com sorvete, de preferência.

Até parece que o dia como o de hoje foi desenhado para ser assim, para coroar as possibilidades que a gente nem sabe que tem de fazer diferente, de tomar uma decisão precipitada, de apostar no que não sabe, de ser empreendedor. Empreendedor da vida. Sei que soa romântico, provavelmente deve soar patético também. Mas note bem, que eu não sou assim o tempo todo e nem sempre enxergo dias como o de hoje do jeito que falo agora.

Hoje pensei no amor em minúscula e lembrei como é importante olhar pra ele. Nem toda história é idílica. Nem todo amor é o grande amor, com CAIXA ALTA. Mas dias como o de hoje milagrosamente bonitos, milagrosamente simples, milagrosamente honestos em suas intenções, ajudam a gente a se lembrar como faz falta olhar, olhar pra fora, olhar pra dentro.

[ 0 Comentários]
eXTReMe Tracker