a dona desse blog
é de uma teimosia absurda. além de ser psicóloga, é leitora, aspirante à escritora, filha, irmã, tia e amiga, é indecisa por natureza, não sabe fazer planos e deixa sua vida ser dominada por uma ansiedade que ela sempre achou que disfarçava bem. acha que todo dia é ideal pra questionar se suas ações estão certas, se está sendo justa consigo, se faz o que gosta (e por enquanto faz). é uma dessas pessoas que gosta da solidão da própria companhia mas não dispensa uma cervejinha com aquelas pessoas que sabem conversar, de preferência em um boteco bem boteco, porque estes servem as mais geladas.

livejournal
orkut
lastfm
twitter
facebook

links
ficadica
lentes coloridas
música de elevador
felicidade plástica
te amo, porra
um solilóquio
assopra tu
fuxicando sobre artes
luckyscars
e a vida, etc.
tofu studio
pipoca com cerveja
don't hesitate to hate
casa da chris
fina flor
fingindo dores
das minhas cores
que besteira
clarissa lamega
circulando por curitiba
terra da garo(t)a
just roll the dice
tantos clichês
I misbehave
vai melhorar, eu juro
superoito
sem pickles
um conto para narciso


passado
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Março 2010
Abril 2010
Maio 2010
Junho 2010
Julho 2010
Agosto 2010
Setembro 2010
Outubro 2010
Novembro 2010
Dezembro 2010
Janeiro 2011
Fevereiro 2011
Março 2011
Abril 2011
Maio 2011
Junho 2011
Julho 2011
Agosto 2011
Setembro 2011
Outubro 2011
Novembro 2011
Dezembro 2011
Janeiro 2012
Fevereiro 2012
Março 2012
Abril 2012
Maio 2012
Junho 2012
Julho 2012
Novembro 2012
Janeiro 2013
Fevereiro 2013
Março 2013
Abril 2013
Junho 2013
Agosto 2013
Setembro 2013
Outubro 2013
Novembro 2013
Dezembro 2013
Fevereiro 2014



  sábado, 3 de outubro de 2009
Sobre 1/4

24 anos é uma idade sem graça que nem vale a pena ser comemorada. 25, por outro lado, merece todas as celebrações. Nos meus sonhos de criança, estaria casada, com um filho, realizada profissionalmene e feliz da vida. Essas expectativas realmente não se cumpriram e não é tão difícil assim conviver com isso. Fiz boas escolhas, não me arrependo delas.

Hoje eu sinto saudades de muitas coisas mas o que mais me domina são as expectativas. O que vai acontecer daqui pra frente? Como a minha vida vai seguir? Eu não sei, apesar de ter algumas ideias. Hoje quando ele me ligou, eu chorei. Eu chorei porque ninguém me abraçou, e mesmo que abraçasse, não seria o abraço dele, esse abraço gostoso que me dá a impressão que nada de ruim pode acontecer no mundo.

Eu sei que ele me disse que esse é só um aniversário que não passamos juntos mas que muitos outros virão. Desde que ele faz parte da minha vida, foram 4 aniversários. O primeiro, ele tinha outra namorada, o segundo, estávamos juntos, o terceiro, estávamos juntos mas o namoro tinha terminado por uns dias e o quarto é esse. Se eu pudesse escolher, escolheria ficar pertinho, ouvir ele pedir pra eu deitar bem perto e deixar o sono chegar. Seria bom passar meus outros 25 ou 50 anos assim.

Eu gosto de ter 25 anos, melhor que ter 24. Gosto dos rumos que a minha vida tomou. Mas nesse dia, por favor, me reservo o direito de um kitsch metafísico. Feliz não estou. Mas gostaria de dizer que hoje me sinto bem.



[ 1 Comentários]
eXTReMe Tracker