a dona desse blog
é de uma teimosia absurda. além de ser psicóloga, é leitora, aspirante à escritora, filha, irmã, tia e amiga, é indecisa por natureza, não sabe fazer planos e deixa sua vida ser dominada por uma ansiedade que ela sempre achou que disfarçava bem. acha que todo dia é ideal pra questionar se suas ações estão certas, se está sendo justa consigo, se faz o que gosta (e por enquanto faz). é uma dessas pessoas que gosta da solidão da própria companhia mas não dispensa uma cervejinha com aquelas pessoas que sabem conversar, de preferência em um boteco bem boteco, porque estes servem as mais geladas.

livejournal
orkut
lastfm
twitter
facebook

links
ficadica
lentes coloridas
música de elevador
felicidade plástica
te amo, porra
um solilóquio
assopra tu
fuxicando sobre artes
luckyscars
e a vida, etc.
tofu studio
pipoca com cerveja
don't hesitate to hate
casa da chris
fina flor
fingindo dores
das minhas cores
que besteira
clarissa lamega
circulando por curitiba
terra da garo(t)a
just roll the dice
tantos clichês
I misbehave
vai melhorar, eu juro
superoito
sem pickles
um conto para narciso


passado
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Março 2010
Abril 2010
Maio 2010
Junho 2010
Julho 2010
Agosto 2010
Setembro 2010
Outubro 2010
Novembro 2010
Dezembro 2010
Janeiro 2011
Fevereiro 2011
Março 2011
Abril 2011
Maio 2011
Junho 2011
Julho 2011
Agosto 2011
Setembro 2011
Outubro 2011
Novembro 2011
Dezembro 2011
Janeiro 2012
Fevereiro 2012
Março 2012
Abril 2012
Maio 2012
Junho 2012
Julho 2012
Novembro 2012
Janeiro 2013
Fevereiro 2013
Março 2013
Abril 2013
Junho 2013
Agosto 2013
Setembro 2013
Outubro 2013
Novembro 2013
Dezembro 2013
Fevereiro 2014



  segunda-feira, 13 de julho de 2009
Sobre férias

Essa utopia da qual as pessoas falam. É engraçado como eu não havia percebido que quando a gente sai da escola e começa a trabalhar, precisa de um ano inteiro antes de ter um mísero mês de férias. Um mês, tão pequeno, que passa tão rápido para compensar um ano de trabalho árduo. Agora, agora sim eu entendo o que é a mais-valia que me falaram tanto no primeiro ano. Eu quero a minha mais-valia, eu quero! Marx me entende...

A sorte é que, além de uma operária comum, que bate ponto quando entra e quando sai, eu sou também professora. E os professores costumam trabalhar menos quando os alunos estão de férias. E o melhor: a gente recebe enquanto não trabalha, olha só que bacana! O problema é que eu tenho responsabilidades na faculdade que não me permitem folgar em julho, mas isso não é uma reclamação, porque como bem a minha irmã me lembrou hoje, eu mesma me dei uma semana de folga no fim de junho. E como eu precisava. Dormir era tudo o que eu precisava.

Voltando pra casa (e pro trabalho), só pepinos e abacaxis fazendo parte do cardápio. Na última semana, em que eu fiz tantas coisas que nem parece que foi só uma, eu tive crises de insônia, ansiedade, irritação e mau humor. Vou me dar um desconto porque era semana de TPM, mas mesmo assim, preciso aprender a lidar com a quantidade de responsabilidade que eu tenho.

Hoje saiu um peso enorme de cima de mim porque eu consegui (finalmente) elaborar o plano de ensino de uma disciplina nova. Mas ao mesmo tempo, o peso voltou quando eu tratei mal o João que me ajudou a fazer duas coisas que me tomariam um tempo enorme que eu não tinha. Pedi desculpas, desculpas aceitas. Agora é hora de ir dormir e relaxar, porque já é segunda feira!

[ 0 Comentários]
eXTReMe Tracker