a dona desse blog
é de uma teimosia absurda. além de ser psicóloga, é leitora, aspirante à escritora, filha, irmã, tia e amiga, é indecisa por natureza, não sabe fazer planos e deixa sua vida ser dominada por uma ansiedade que ela sempre achou que disfarçava bem. acha que todo dia é ideal pra questionar se suas ações estão certas, se está sendo justa consigo, se faz o que gosta (e por enquanto faz). é uma dessas pessoas que gosta da solidão da própria companhia mas não dispensa uma cervejinha com aquelas pessoas que sabem conversar, de preferência em um boteco bem boteco, porque estes servem as mais geladas.

livejournal
orkut
lastfm
twitter
facebook

links
ficadica
lentes coloridas
música de elevador
felicidade plástica
te amo, porra
um solilóquio
assopra tu
fuxicando sobre artes
luckyscars
e a vida, etc.
tofu studio
pipoca com cerveja
don't hesitate to hate
casa da chris
fina flor
fingindo dores
das minhas cores
que besteira
clarissa lamega
circulando por curitiba
terra da garo(t)a
just roll the dice
tantos clichês
I misbehave
vai melhorar, eu juro
superoito
sem pickles
um conto para narciso


passado
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Março 2010
Abril 2010
Maio 2010
Junho 2010
Julho 2010
Agosto 2010
Setembro 2010
Outubro 2010
Novembro 2010
Dezembro 2010
Janeiro 2011
Fevereiro 2011
Março 2011
Abril 2011
Maio 2011
Junho 2011
Julho 2011
Agosto 2011
Setembro 2011
Outubro 2011
Novembro 2011
Dezembro 2011
Janeiro 2012
Fevereiro 2012
Março 2012
Abril 2012
Maio 2012
Junho 2012
Julho 2012
Novembro 2012
Janeiro 2013
Fevereiro 2013
Março 2013
Abril 2013
Junho 2013
Agosto 2013
Setembro 2013
Outubro 2013
Novembro 2013
Dezembro 2013
Fevereiro 2014



  terça-feira, 21 de abril de 2009
Sobre a filosofia do Latino

Há um tempo, eu li no ficadica como nós, pobres mortais, ao levarmos um pé na bunda, devemos sempre lembrar da Jeniffer Aniston, afinal, não só ela tomou um toco, e um toco do Brad Pitt, diga-se de passagem, como a pessoa pela qual ela foi trocada foi a Angelina Jolie. Sou só eu que prefiro ser trocada por alguém que seja feia, burra e pau no cu?

O que eu penso é o seguinte: Se a sua concorrente for tudo isso, você ainda pode pensar que azar é do cara, e tentar se consolar com a conclusão de que gente burra é melhor manter bem longe de você. Mas se a moça for linda, sair por aí adotando todas as crianças carentes e estilosas do mundo fica um pouco complicado. E a Jeniffer Aniston teve que aturar isso!

Eu não sei se é verdade, mas tenho lido pelos sites de notícias por aí, que um certa Angelina Jolie anda dando vários pitis, dignos da mais insegura das mortais. Dizem as más línguas, que tudo começou com uma sessão de massagens dispensada pelo maridão à babá dos rebentos. E daí frente, como nós mulheres malucas sabemos bem, é só ladeira abaixo. O que eu li é que a Angelina chegou a bater no Brad Pitt e a última é que ela ofereceu 90 milhões pela guarda da criançada (maluca sou eu, néam?). Depois disso, contam que outro escândalo aconteceu quando a Natalie Portman falou por aí que queria o Brad como galã do filme dela (que eu não sei qual é). E aí a Angelina Jolie pirou o cabeção porque tá achando que se ela disse isso, é porque tem treta.

E o que o Latino tem a ver com isso?

Bom, quando você dá bola pro marido de outra pessoa (ou namorado, ou ficante, ou rolo, whatever) você está assumindo um risco: Quem planta sacanagem, colhe solidão.

É como eu não me canso de falar, quando uma mulher trai a classe e dá uma de vaca, não interessa quantas crianças ela saia comprando, digo, adotando, pelo mundo, ela vai sofrer igual a um diabo velho de ciúmes e insegurança. Então, a dica que eu dou, apesar de esse blog não ser o ficadica, é baseada em outra grande contribuição da filosofia brasileira: cada um no seu quadrado.

[ 3 Comentários]
eXTReMe Tracker