a dona desse blog
é de uma teimosia absurda. além de ser psicóloga, é leitora, aspirante à escritora, filha, irmã, tia e amiga, é indecisa por natureza, não sabe fazer planos e deixa sua vida ser dominada por uma ansiedade que ela sempre achou que disfarçava bem. acha que todo dia é ideal pra questionar se suas ações estão certas, se está sendo justa consigo, se faz o que gosta (e por enquanto faz). é uma dessas pessoas que gosta da solidão da própria companhia mas não dispensa uma cervejinha com aquelas pessoas que sabem conversar, de preferência em um boteco bem boteco, porque estes servem as mais geladas.

livejournal
orkut
lastfm
twitter
facebook

links
ficadica
lentes coloridas
música de elevador
felicidade plástica
te amo, porra
um solilóquio
assopra tu
fuxicando sobre artes
luckyscars
e a vida, etc.
tofu studio
pipoca com cerveja
don't hesitate to hate
casa da chris
fina flor
fingindo dores
das minhas cores
que besteira
clarissa lamega
circulando por curitiba
terra da garo(t)a
just roll the dice
tantos clichês
I misbehave
vai melhorar, eu juro
superoito
sem pickles
um conto para narciso


passado
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Março 2010
Abril 2010
Maio 2010
Junho 2010
Julho 2010
Agosto 2010
Setembro 2010
Outubro 2010
Novembro 2010
Dezembro 2010
Janeiro 2011
Fevereiro 2011
Março 2011
Abril 2011
Maio 2011
Junho 2011
Julho 2011
Agosto 2011
Setembro 2011
Outubro 2011
Novembro 2011
Dezembro 2011
Janeiro 2012
Fevereiro 2012
Março 2012
Abril 2012
Maio 2012
Junho 2012
Julho 2012
Novembro 2012
Janeiro 2013
Fevereiro 2013
Março 2013
Abril 2013
Junho 2013
Agosto 2013
Setembro 2013
Outubro 2013
Novembro 2013
Dezembro 2013
Fevereiro 2014



  quarta-feira, 4 de março de 2009
Sobre agendas

Eu achava que a minha vida era muito mais organizada quando eu usava agendas. Cado passo que eu dava, ou pretendia dar, era anotado. Se a tarefa tivesse sido cumprida, eu marcava um "V", senão, eu colocava um "X" bem grande e anotava a mesma tarefa no dia seguinte.

Mas eu não fazia isso porque eu tinha muitos compromissos. Se eu não tivesse jogado fora, poderia provar que as atividades da minha agenda consistiam em coisas como "aula de francês". O detalhe é que eu fazia francês às terças e quintas à noite. Eu não iria marcar nada no lugar, ou esquecer. Marcava também todos os dias da minha terapia, das supervisões que também eram nos mesmos horários. E eu me achava muito importante em poder cumprir "tudo" isso.

Mas o mais engraçado da minha agenda, e que tem a ver com algumas das bizarrices que são típicas de mim, era que eu anotava, por exemplo, "limpar o quarto", "lavar a roupa", "passar a roupa". Normalmente as páginas ficavam cheias. Eu poderia preencher um dia inteiro com tarefas que, definitivamente, não mereciam estar em uma agenda.

A realização que eu sentia em poder marcar cada atividade realizada sempre merecia uma recompensa. Era qualquer coisa como sorvete, suco de maracujá com kiwi, macarrão com atum, coisas que eu sentia prazer em comer ou beber. Às vezes até cerveja eu tomava, mas isso, não tinha muito lá em casa, porque eu correria o risco de sempre querer me recompensar assim, e aí, já viu.

No ano passado, eu ganhei duas agendas. Uma linda, presente da minha irmã, do pequeno princípe. A outra ganhei quando me matriculei na pós da PUC, bonita também. Não usei nenhuma. Eu não tinha grandes coisas para fazer. Tinha que viajar, estudar, preparar aulas. Mas não sei porque não anotava. Acho que é porque eu não me sentia merecedora de recompensa por cumprir essas coisas, sei lá. Minha vida foi uma zona e eu fazia tudo de última hora, no último minuto. Mas funcionou e sem angústias.

Mas esse ano, eu quero uma agenda. Ainda mais agora. Quero uma daquelas com os horários do dia ao lado. E quero também um monte de pacientes para poder anotar ao lado desses horários. Acho que devo começar comprando a agenda e depois um número de telefone para poderem me ligar.

[ 1 Comentários]
eXTReMe Tracker