a dona desse blog
é de uma teimosia absurda. além de ser psicóloga, é leitora, aspirante à escritora, filha, irmã, tia e amiga, é indecisa por natureza, não sabe fazer planos e deixa sua vida ser dominada por uma ansiedade que ela sempre achou que disfarçava bem. acha que todo dia é ideal pra questionar se suas ações estão certas, se está sendo justa consigo, se faz o que gosta (e por enquanto faz). é uma dessas pessoas que gosta da solidão da própria companhia mas não dispensa uma cervejinha com aquelas pessoas que sabem conversar, de preferência em um boteco bem boteco, porque estes servem as mais geladas.

livejournal
orkut
lastfm
twitter
facebook

links
ficadica
lentes coloridas
música de elevador
felicidade plástica
te amo, porra
um solilóquio
assopra tu
fuxicando sobre artes
luckyscars
e a vida, etc.
tofu studio
pipoca com cerveja
don't hesitate to hate
casa da chris
fina flor
fingindo dores
das minhas cores
que besteira
clarissa lamega
circulando por curitiba
terra da garo(t)a
just roll the dice
tantos clichês
I misbehave
vai melhorar, eu juro
superoito
sem pickles
um conto para narciso


passado
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Março 2010
Abril 2010
Maio 2010
Junho 2010
Julho 2010
Agosto 2010
Setembro 2010
Outubro 2010
Novembro 2010
Dezembro 2010
Janeiro 2011
Fevereiro 2011
Março 2011
Abril 2011
Maio 2011
Junho 2011
Julho 2011
Agosto 2011
Setembro 2011
Outubro 2011
Novembro 2011
Dezembro 2011
Janeiro 2012
Fevereiro 2012
Março 2012
Abril 2012
Maio 2012
Junho 2012
Julho 2012
Novembro 2012
Janeiro 2013
Fevereiro 2013
Março 2013
Abril 2013
Junho 2013
Agosto 2013
Setembro 2013
Outubro 2013
Novembro 2013
Dezembro 2013
Fevereiro 2014



  quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009
Sobre um dia de sorte

Na última semana experimentei na pele aquela máxima que diz que o mundo dá voltas. Num dia você pede um emprego pra uma pessoa e ela te esnoba. O tempo passa e ela liga na sua casa te oferecendo uma oportunidade e você diz pra ela que não tem disponibilidade. E você não tem disponibilidade porque outras pessoas deram a chance pra você e não colocaram o seu currículo na gaveta antes mesmo de você virar as costas.

Um ano. Em fevereiro fez um ano que eu me formei e sempre que eu pude, sempre mesmo, indiquei pessoas, encaminhei e-mails, dei recomendações. Cheguei a ficar chateada por algumas coisas que soube ocasionalmente, mas sabe quando você decide que não vale a pena dar sua tristeza a determinadas causas?

Então que com a frase "Ela é novinha, é pequenininha, mas é foda", eu fui indicada para trabalhar na psiquiatria de um hospital. Salário bom, na minha cidade, carga horária que eu posso cumprir, já que vivo viajando, enfim, um emprego sob medida. Eu sei que vai ser foda, eu sei o que é uma ala psiquiátrica, já experimentei na faculdade e todos os dias, quando eu voltava para casa, parecia que eu tinha levado uma surra, mas o cansaço era no coração e não no corpo.

Por sorte, nesse ano de formada, deu tempo de meu coração ficar um pouco menos mole, seja isso uma boa ou má notícia, acho que vai ajudar nesse trabalho.

E aí, para fechar o dia 19 de fevereiro com chave de ouro, saiu o resultado de um concurso que fiz e eu fui classificada em décimo lugar! São seis vagas e não devem me chamar tão cedo, e se for, não sei se vou assumir, mas de qualquer maneira, acho que 2009 está começando melhor que 2008, comprovando a teoria dos anos ímpares. Mas ainda é cedo pra falar...



[ 0 Comentários]
eXTReMe Tracker