a dona desse blog
é de uma teimosia absurda. além de ser psicóloga, é leitora, aspirante à escritora, filha, irmã, tia e amiga, é indecisa por natureza, não sabe fazer planos e deixa sua vida ser dominada por uma ansiedade que ela sempre achou que disfarçava bem. acha que todo dia é ideal pra questionar se suas ações estão certas, se está sendo justa consigo, se faz o que gosta (e por enquanto faz). é uma dessas pessoas que gosta da solidão da própria companhia mas não dispensa uma cervejinha com aquelas pessoas que sabem conversar, de preferência em um boteco bem boteco, porque estes servem as mais geladas.

livejournal
orkut
lastfm
twitter
facebook

links
ficadica
lentes coloridas
música de elevador
felicidade plástica
te amo, porra
um solilóquio
assopra tu
fuxicando sobre artes
luckyscars
e a vida, etc.
tofu studio
pipoca com cerveja
don't hesitate to hate
casa da chris
fina flor
fingindo dores
das minhas cores
que besteira
clarissa lamega
circulando por curitiba
terra da garo(t)a
just roll the dice
tantos clichês
I misbehave
vai melhorar, eu juro
superoito
sem pickles
um conto para narciso


passado
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Março 2010
Abril 2010
Maio 2010
Junho 2010
Julho 2010
Agosto 2010
Setembro 2010
Outubro 2010
Novembro 2010
Dezembro 2010
Janeiro 2011
Fevereiro 2011
Março 2011
Abril 2011
Maio 2011
Junho 2011
Julho 2011
Agosto 2011
Setembro 2011
Outubro 2011
Novembro 2011
Dezembro 2011
Janeiro 2012
Fevereiro 2012
Março 2012
Abril 2012
Maio 2012
Junho 2012
Julho 2012
Novembro 2012
Janeiro 2013
Fevereiro 2013
Março 2013
Abril 2013
Junho 2013
Agosto 2013
Setembro 2013
Outubro 2013
Novembro 2013
Dezembro 2013
Fevereiro 2014



  quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009
Sobre o que te deixa feliz

Ontem meu pai me mostrou uma matéria da Folha de acordo com a qual comprar experiências deixa as pessoas mais felizes do que comprar bens materiais. Não penso que isso seja uma grande descoberta, mas os cientistas adoram falar em conexões neurais afetadas durante o ato de uma compra ou de assistir a uma peça de teatro, porque isso deixa a coisa mais importante! Como as pessoas grandes se preocupam em provar coisas óbvias, não?

A mim não é nenhuma novidade. Claro que eu fico felicíssima quando compro um vestido novo e bem bonito. Claro que uma bolsa de vez em quando me faz me enfiar em três vezes ou mais sem juros no cartão. Mas há muito tempo eu sei que eu troco tudo isso para ver mais uma vez ao vivo o quadro que enfeita meu blog, por um bom show, por um filme que eu esperei por muito tempo e até por um sorvete italiano bem feito (que não é baratinho e por isso não dá pra tomar todos os dias).

E quando eu penso nas viagens que posso fazer? Lugares que posso conhecer? Valeu tanto a pena ter guardado o dinheiro que ganhei no mês que trabalhei na APAE pra poder fazer a viagem que eu queria (que dois meses e meio sofridos sabendo da existência daquele salário a salvo no banco). Mas a viagem me encheu de histórias, de causos de curiosidades que agora eu quero matar.

Tem outra coisa que me deixa verdadeiramente feliz: comprar um livro. Ele também é um bem, e se quiser posso guardá-lo para o resto da vida. Mas quando você compra um livro, compra também a experiência. E se você não passar esse livro pra frente (não abandoná-lo no banco da praça ou na escadaria do metrô), é praticamente impossível ficar com a história dele só pra você. Se for um livro ruim você vai falar mal, se você gostou, vai falar bem...Ou seja, comprou um livro e a a experiência veio de brinde!

Hoje voltaram as aulas na faculdade onde eu dou aula. Estou feliz demais por estar dando aula para Psicologia (e nas matérias que eu mais gosto). Fiquei mais feliz ainda porque depois que eu saí da sala, foram falar para a coordenadora do curso que gostaram da minha aula! Uma das alunas, já com duas faculdades e mestrado, disse que faz Psicologia para acrescentar conhecimento na vida dela. Isso também é comprar uma experiência, e de brinde ela ganha um diploma de psicóloga. Bom negócio?

Toda experiênca vem cheia de brindes. Quando a experiência que eu compro é uma viagem, eu ganho fotos, histórias, sensações. O que eu senti quando, lá de cima da encosta da montanha, vi Machu Picchu pela primeira vez, nunca vai se gastar. Levo de brinde!

You only live once
! Que experiência te deixa feliz?

[ 0 Comentários]
eXTReMe Tracker