a dona desse blog
é de uma teimosia absurda. além de ser psicóloga, é leitora, aspirante à escritora, filha, irmã, tia e amiga, é indecisa por natureza, não sabe fazer planos e deixa sua vida ser dominada por uma ansiedade que ela sempre achou que disfarçava bem. acha que todo dia é ideal pra questionar se suas ações estão certas, se está sendo justa consigo, se faz o que gosta (e por enquanto faz). é uma dessas pessoas que gosta da solidão da própria companhia mas não dispensa uma cervejinha com aquelas pessoas que sabem conversar, de preferência em um boteco bem boteco, porque estes servem as mais geladas.

livejournal
orkut
lastfm
twitter
facebook

links
ficadica
lentes coloridas
música de elevador
felicidade plástica
te amo, porra
um solilóquio
assopra tu
fuxicando sobre artes
luckyscars
e a vida, etc.
tofu studio
pipoca com cerveja
don't hesitate to hate
casa da chris
fina flor
fingindo dores
das minhas cores
que besteira
clarissa lamega
circulando por curitiba
terra da garo(t)a
just roll the dice
tantos clichês
I misbehave
vai melhorar, eu juro
superoito
sem pickles
um conto para narciso


passado
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Março 2010
Abril 2010
Maio 2010
Junho 2010
Julho 2010
Agosto 2010
Setembro 2010
Outubro 2010
Novembro 2010
Dezembro 2010
Janeiro 2011
Fevereiro 2011
Março 2011
Abril 2011
Maio 2011
Junho 2011
Julho 2011
Agosto 2011
Setembro 2011
Outubro 2011
Novembro 2011
Dezembro 2011
Janeiro 2012
Fevereiro 2012
Março 2012
Abril 2012
Maio 2012
Junho 2012
Julho 2012
Novembro 2012
Janeiro 2013
Fevereiro 2013
Março 2013
Abril 2013
Junho 2013
Agosto 2013
Setembro 2013
Outubro 2013
Novembro 2013
Dezembro 2013
Fevereiro 2014



  sábado, 13 de dezembro de 2008
Sobre as mulheres malucas

Eu gosto de assistir Supernanny, Troca de famílias, Lar doce lar, O melhor do Brasil. Quando lembro, assisto. Adorava O Cravo e a Rosa, Ciranda de Pedra, Cabloca, Sinhá Moça (ela é a dona do meu coraçãoooo). No momento não assisto nenhuma novela (nem A Favorita), mas em alguns dias, esses em que estou superconcentrada em alguma coisa importante a televisão liga (sozinha) e aí, meio sem me dar conta, assisto Video Game e em seguida, Mulheres Apaixonadas.

As mulheres de Mulheres Apaixonadas são todas chatíssimas. Sem dúvidas a mais divertida é a Heloísa. Ela é barraqueira, ciumenta e possessiva. Como se não bastasse ela odeia Deus e todo mundo e tá sempre mal humorada. Eu não estou fazendo pouco da desgraça de mulheres malucas. Sou bem ciumenta (já fui mais). Sou controladora (já fui mais). Mas eu sou bem mais racional que a Heloísa e sei quando tô fazendo merda. Heloísa é o Bentinho dos tempos modernos, para quem também está acompanhando Capitu (eu estou adorando!). Ela supõe um monte de coisa, imagina que é uma beleza, e tenta usar de uma ironia que pessoas ciumentas nunca conseguem usar com muito sucesso.

Mas por falar em mulher chata, outro dia eu assisti Ligeiramente Grávidos. Tenho vasta experiência com mulheres, cresci numa casa com outras três, fiz psicologia, e convivo com pouquíssimos homens. Os que eu conheço tem um saco do tamanho do mundo.

No filme dá pra ver as coisas como elas são: mulheres grasnando de um lado e os homens tentando segurar as pontas do outro. Os homens têm um limite de paciência muito maior que o das mulheres. Quando eles gostam, eles toleram MUITA coisa. Eu vivo isso. Ficamos magoadas, levamos tudo à sério, fazemos cobranças por coisas mínimas, ficamos histéricas. Aí, achamos que conversando com as amigas (que são tão loucas quanto nós) vamos encontrar pessoas que compreendem. Compreender, compreendem, mas isso não quer dizer muito.

Não acho que sejamos umas bruacas. Mas acho que poderíamos nos preocupar menos com as coisas pequenas, por exemplo, o seu namorado não falar que te ama com a entonação que você julgava apropriada. Levar a vida de uma forma menos séria, acho que isso já ajuda. E se não ajudar...pelo menos não atrapalha.

[ 3 Comentários]
eXTReMe Tracker